A imprensa local

Minha Opinião - Prof. Arantes Avolio

As pessoas que decidem residir em cidades pequenas, longe da agitação e dos perigos dos aglomerados urbanos, ficam muitas vezes irritadas com o descaso de alguns serviços públicos em certas cidades para com as necessidades da população.

Entendemos que segurança, saúde, escolas, transporte e correios fazem parte do conjunto de serviços essenciais, seja nas metrópoles ou nas localidades do interior.

Em Jaconé, por exemplo, o serviço de correios já não atende as necessidades postais de uma população numerosa e cada vez mais dependente da correspondência. Aquela modesta agência ainda não possui um sistema oficial organizado para entregas em domicílio e a distribuição externa é feita por pessoas estranhas à administração central da ECT, mediante pagamento particular de uma taxa mensal arbitrada pelos próprios entregadores, atendendo a antigo pedido da associação local de mora dores, em sua tentativa, à época, para servir melhor a comunidade.

Inicialmente, com entregadores motorizados às suas próprias expensas e mais interessados, não havia reclamações graves. Com a saída dos “funcionários” – clandestinos, porém eficientes – esse assunto passou a constituir preocupação constante para todos os usuários e muitos resolveram voltar a receber suas encomendas na AGC local enquanto outros aguardam uma melhora milagrosa provocada pela publicidade negativa para os Correios dada ao problema que já ultrapassou os limites geográficos de Saquarema.

Também aí reside a utilidade da imprensa alternativa, com a sua possibilidade de tornar públicas mazelas ignoradas pelos meios de comunicação metropolitanos, por falta de clamor público e o conseqüente interesse jornalístico. Estamos iniciando mais algumas providências e voltaremos com notícias sobre essa matéria.

Artigo publicado na edição 113 do jornal O Saquá

Compartilhe!

Sobre o autor

Prof. Arantes Avolio é formado em Geografia e Estudos Sociais pela UFF.